Feeds:
Posts
Comentários

Archive for março \16\America/Sao_Paulo 2012

Read Full Post »

Processos Investigativos Modernos

A técnica de investigação criminal na forma moderna pela qual a conhecemos vem se desenvolvendo há mais de dois séculos, e notadamente nas últimas décadas tem recebido grande ajuda da ciência forense e computacional na aplicação de seus métodos, além do profícuo desenvolvimento da criminalística e da criminologia. Estes avanços tecnológicos por sua vez, exigiram que os processos investigativos fossem também aperfeiçoados para a validação dos novos recursos científicos frente aos novos desafios criminológicos. Neste mesmo sentido, a investigação privada corporativa tem se beneficiado de muitas tecnologias de apoio investigativo, como sistemas computacionais de coleta e análise de dados, de perícia (forense) computacional, tratamento de imagens e análise de voz entre outros. Contudo, os processos investigativos privados não seguiram o exemplo evolutivo da investigação criminal como o esperado. Apesar de ainda serem poucos, existem vários títulos de livros voltados aos estudos da criminologia e de suas técnicas investigativas, mas quase sempre voltados à segurança pública e as responsabilidades do Estado. Daqueles poucos e raros livros que abordam a investigação corporativa, quase sem exceção, apesar da suma importância, desenvolvem-se em torno de inquéritos administrativos e problemas legais, pecando muitas vezes no estudo do processo investigativo e da técnica aplicada propriamente dita. Ministrando cursos nesta matéria, fechados para empresas ou abertos em universidades, constatei ao longo de muitos anos, que tanto os alunos iniciantes quanto os profissionais já experientes, apresentam sérias dificuldades para entenderem realmente do que se trata, ou como se desenvolve o processo investigativo. Estes alunos, com grande carga horária de diversos cursos e com professores das mais variadas experiências, ainda se sentem perdidos quanto a técnicas básicas, há muito tempo empregadas e com farta literatura disponíveis. Em sua grande maioria, os mesmos aplicam técnicas investigativas de forma empírica e muitas vezes desordenadas sem se darem conta disto. Pois, já que estão colocando técnicas reconhecidas em prática, talvez acreditem que os suspeitos irão trair-se a si próprios e acabarem confessando simplesmente por estarem sendo inquiridos sobre a questão. Grandes dificuldades se apresentam quando estes alunos precisam entender como o delito pode ou teria sido cometido. Sem esta compreensão não podemos elaborar um hipótese inicial e planejarmos a investigação que está por vir. Baseado neste contexto, ao longo da minha carreira profissional, sempre exigente quanto ao aprimoramento e estudo, tanto nas diversas áreas da segurança empresarial como no ensino, foram colhidos subsídios suficientes para o desenvolvimento do que denomino de M•˚• (Metodologia dos Três Pontos) ou Metodologias Avançadas de Apoio à Investigação Empresarial. São elas: () Método de Estruturação de Coleta e Análise de Dados e Informações; () Método de Análise de Processo de Inteligência; e () Método de Entrevista de Inteligência Analítica. Os três métodos podem ser utilizados separadamente, ou podem se tornar uma metodologia quando somados às outras técnicas necessárias ao processo investigativo. Para facilitar o entendimento, exemplificamos resumidamente na tabela anexa a seqüência do processo investigativo e a relação entre suas partes. A apresentação distinta da metodologia M•˚• do processo investigativo em si, aqui descrito em sete etapas, é proposital, por entendermos que o processo geral investigativo pode variar conforme as práticas administrativas das empresas se apresentam. Dependendo de quem recebe a denúncia ou que área identifica o problema, questões de várias ordens podem envolver profissionais das áreas jurídica, social, humana, financeira, TI e até estratégica, além da própria área afetada. Independentemente do maior ou menor grau de assertividade das políticas, recursos e cultura interna da empresa na área investigativa delituosa, os métodos “M¹, M² e M³” são ferramentas válidas para uso total ou parcial, na prática investigativa em geral. Os três métodos serão tratados em detalhes em outras matérias seqüenciais para que os leitores possam absorver de forma consistente o conceito ora apresentado. Ainda assim, alertamos que somente o curso “Metodologias Avançadas de Apoio à Investigação Empresarial”, disponível através de agendamento pela Poliguard Risk Intelligence, poderá explorar todos os parâmetros do conceito original da metodologia M•˚• e do processo investigativo como um todo.

*O conceito da metodologia M•˚• e os conteúdos dos métodos , e M³, bem como sua marca, são de criação e direitos autorais do autor e protegidas sob a forma da lei.

Read Full Post »